quarta-feira, 9 de dezembro de 2009






VISITA A VINÍCOLA GÓES


Sexta Feira , 04.12.09, saímos as sete horas do SENAC de Santo André, onde leciono aulas de Bar e Enologia para as turmas de Hotelaria em direção a Vinícola Góes, em São Roque, para uma visita técnica.

Triste constatar mas levamos quase duas horas para chegar na marginal Pinheiros, trânsito pesado com duas motocicletas acidentadas pelo caminho.

Na Raposo Tavares ficamos olhando o enorme congestionamento do outro lado da pista, na chegada a São Paulo. No meio desta confusão liguei para o Fábio Góes que nos aguardava as 9h30min, avisando que chegaríamos atrasados.

Dia de chuva fina, a temperatura baixou um pouco em São Roque, mas tivemos sorte, depois de assistir um vídeo sobre a empresa fomos até um parreiral laboratório da Góes e naquela hora não choveu.

Fomos recebidos pelos Enólogos Marcelo e Fernando, que nos deram orientações sobre o sistema de plantio e depois sobre a vinificação.

Muito bom ver os cachos de uva formando figuras delicadas como nas chardonnays.

Almoçamos no restaurante da vinícola, com um serviço e comida de boa qualidade. Logo em seguida continuamos a visita desta vez com o Fábio que nos mostrou toda a parte industrial, o prédio, as máquinas de envase, os tonéis de madeira que aos poucos serão substituídos pelos de inox.

Chega a hora de degustar os vinhos da casa. Muitos vinhos interessantes estão sendo feitos em São Roque, como o cabernet sauvignon Tempos, apesar de ser um demi-sec, não é só vinho de mesa que se produz nesta cidade.

A Góes tem uma empresa em Flores da Cunha chamada Góes-Venturini e lá foi produzido um chardonnay o Reserva 2007 que vem ganhando vários prêmios em feiras internacionais. Realmente um grande vinho, frutado, equilibrado, desce macio.

Outros vinhos interessantes são o Le Bateleur, cabernet sauvignon e um moscatel espumante o Vivere.

Agradecemos a paciência do Fábio Góes e de toda equipe da Vinícola Góes, que nos atenderam com muito carinho.

Finalizada a visita, retornamos e o trânsito não foi diferente do visto na manhã.

Um bom passeio, São Roque está a 80 km de Santo André, quando o Rodoanel estiver pronto creio que a viagem será mais tranqüila.


EDUARDO TLACH

VINHO AO SEU ALCANCE